News nº 24 | Novembro/Dezembro 2011
Eventos
IX Encontro de Engenharia Biomédica IST/FMUL


Fernando Lopes da Silva, M.D., Ph.D.
Emeritus Professor, Center of Neuroscience, Swammerdam Institute for Life Sciences, Amsterdam e Professor Convidado do Instituto Superior Técnico e da Faculdade de Medicina de Lisboa. Membro da Comissão de Coordenação do Mestrado Integrado de Engenharia Biomédica IST/FMUL. 



     










No passado dia 23, realizou-se o IX Encontro organizado pela comissão responsável pelo Mestrado da Engenharia Bio-Médica do IST/FMUL. Desta vez, a reunião teve lugar na Aula Magna da Faculdade de Medicina, no complexo do Centro Académico Médico da Universidade de Lisboa.

Tal como nos anos anteriores, este Encontro representou uma oportunidade para mostrar aos alunos e aos docentes deste Mestrado alguns aspectos importantes da investigação nesta área, que correntemente têm lugar nas duas instituições e fortalecer os laços científicos entre ambas.

O Encontro consistiu essencialmente em três módulos com duas conferências cada um: uma conferência de uma cientista especialmente convidada; um pequeno número de breves comunicações livres de estudantes do curso de EBM; e uma intervenção final de síntese.

A abertura foi feita pelo Director da FMUL, Professor José Fernandes e Fernandes, e o fecho pelo Presidente do IST, Professor António Cruz Serra. Cada um dos temas dos módulos foi objecto de duas conferências, uma feita por um cientista da FMUL e a outra por um do IST.

O 1º módulo foi dedicado ao tema “Biomateriais / Regeneração de tecidos”, moderado pelo Professor Jacinto Monteiro, da FMUL. O Professor Paulo Fernandes, do Departamento de Mecânica do IST, apresentou o “state-of-the-art” da área da Modelação Computacional do Tecido Ósseo e das aplicações destes modelos no fabrico e análise qualitativa de biomateriais, para serem utilizados como substitutos do tecido ósseo e das suas aplicações biomecânicas. O Professor João Eurico da Fonseca, da Unidade de Investigação Reumatológica do Instituto de Medicina Molecular da FMUL, apresentou uma visão médica da biomecânica, focando a relevância do cálculo da avaliação do risco de fractura óssea (“FRAX”) e do seu significado em termos de parâmetros biológicos do osso e das suas propriedades mecânicas.

O 2º módulo focou aspectos da Nanomedicina e foi moderado pela Professora Teresa Paiva, da FMUL. A Professora Catarina Madeira, do Departamento de Bioengenharia do IST, apresentou aspectos diversos das técnicas biotecnológicas usadas na terapêutica de várias patologias, desde o uso de “células estaminais” até formas avançadas de estratégias genéticas usando nanopartículas como vectores de transporte de moléculas com fins terapêuticos. O Professor João Forjaz de Lacerda, da Clínica de Hematologia da FMUL, focou a importância da Imunoterapia celular após transplante de progenitores hematopoiéticos no sentido de debelar as complicações que daí podem advir, nomeadamente a chamada “doença do enxerto”.

No 3º módulo foram tratados aspectos da área de “Biofeedack”, estimulação funcional do cérebro e “Brain-Computer Interfaces” e foi moderado pela Professora Patrícia Figueiredo, do Departamento de Bioengenharia e do instituto de Sistemas e Robótica do IST. O Professor João Miguel Sanches, do mesmo Departamento e Instituto, apresentou vários aspectos fundamentais deste tema, focando em especial as novas possibilidades tecnológicas que permitem a realização de “Bio/Neurofeedback” em situações ambulatórias, o que alarga as possibilidades de aplicação clínica destas técnicas. O Professor Tiago Maia, do Departamento de Fisiologia da FMUL, apresentou recentes avanços no domínio das estratégias terapêuticas de estimulação cerebral em vários tipos de doenças neurológicas e psiquiátricas, nomeadamente, usando estimulação por meio de eléctrodos implantados no cérebro (“DBS”) e a estimulação magnética transcraniana (“TMS”). Salientou também a importância do desenvolvimento de modelos neurocomputacionais em conjunto com os resultados da Imagiologia Cerebral, com o objectivo de identificar os substratos neurais subjacentes a certas situações patofisiológicas do cérebro, de forma a orientar essas estratégias terapêuticas da forma mais adequada.

A conferencista convidada foi a Professora Raquel Seruca, do Instituto de Patologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP). Esta parte do Encontro foi moderada pelo Professor Paulo Freitas, do Departamento de Física do IST. A Professora Raquel Seruca, que dirige o Grupo da Genética Oncológica do IPATIMUP, dedicou a sua conferência ao tema da carcinogénese ao nível molecular, em particular o importante papel desempenhado pela glicoproteína “E-cadherin” das membranas de células epiteliais. As investigações que ela tem conduzido em relação ao carcinoma do estômago demonstraram que a perda da “E-cadherin” pode ser um evento iniciador do processo de carcinogénese.

Para além destas conferências, 5 estudantes (Michel Cânovas, Eduardo Branco, Alexandre Domingues, Carlos Carreiras e J. Amaral), apresentaram, brevemente, resultados das suas investigações no quadro dos seus trabalhos de Mestrado, em regime de Comunicações livres, tendo a Professora Ana Sebastião moderado esta parte do Encontro.

Finalmente, o Professor Fernando Lopes da Silva, fechou o Encontro assinalando dois desafios, um ao nível científico e o outro ao nível prático, os quais confrontam as ciências da Saúde e da Vida na actualidade. Assim, apontou como um desafio científico primordial a necessidade de desenvolver e aprofundar a convergência entre as Ciências da Saúde e da Vida, as Engenharias e a Física no desenvolvimento de novos conhecimentos, tanto sob o ponto de vista teórico como na aplicação prática no campo da saúde. Outro desafio assinalado desenrola-se ao nível da empregabilidade de engenheiros bio-médicos, a qual, embora a tendência seja neste momento crescente, tem de ser estimulada com medidas que facilitem e favoreçam o espírito de empreendedorismo dos recém-formados nesta área, e a criação de “start-ups”. Neste contexto, a importância do recrutamento de engenheiros bio-médicos como membros dos centros hospitalares foi salientada, assim como a necessidade de estimular a consciencialização dos profissionais médicos para a relevância da contribuição de engenheiros bio-médicos integrados em equipas médicas, tanto no plano académico como da prática médica.

Em conclusão, este IX Encontro veio demonstrar que a parceria entre a FMUL e o IST está a evoluir muito positivamente em Portugal e a fomentar um número crescente de actividades criadoras, tanto quanto à investigação nesta área de convergência como no desenvolvimento de novas formas de ensino pré- e pós-graduado.
Pesquisa

Pesquise sobre todas as newsletters já publicadas pela FMUL

  PESQUISAR 

Subscrição

Subscreva a nossa Newsletter e receba todas as informações actualizadas sobre actividades, notícias, eventos e outras acções relevantes da FMUL

  

  ENVIAR 

Propriedade e Edição: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
Periodicidade: Mensal
Diretor: Prof. Doutor Fausto J. Pinto
Conselho Editorial: Prof. Doutor Fausto J. Pinto, Prof. Doutor Mamede de Carvalho, Profª. Doutora Ana Sebastião, Prof. Doutor António Vaz Carneiro, Prof. Doutor Miguel Castanho, Dr. Luis Pereira
Gestor de Informação: Ana Raquel Moreira
Equipa Editorial: Ana Cristina Mota, Ana Raquel Moreira, André Silva, Maria de Lurdes Barata, Rui Gomes, Sónia Barroso
Colaboração: Unidade de Relações Públicas e Comunicação - Bruno Moura
Conceção e Suporte Técnico: UTI 
Design e Implementação: Spirituc
e-mail: news@medicina.ulisboa.pt
Morada e Sede da Redação: Avenida Prof. Egas Moniz, 1649-028 Lisboa


Estatuto Editorial


Anotado na ERC