News nº 26 | Fevereiro/Março 2012
Investigação e Formação Avançada
Mestrados na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
Mestrados na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Maria João Paulo
Instituto de Formação Avançada
instfa@fm.ul.pt  

O Instituto de Formação Avançada (IFA) da Faculdade de Medicina organiza Cursos Pós-Graduados de Especialização de carácter profissionalizante, com a duração de um ano e que atribuem 60 créditos (ECTS). A aprovação nestes cursos é atestada por um diploma.

São igualmente organizados Mestrados que conferem o grau de mestre aos alunos que obtiverem 120 créditos (ECTS), através da aprovação no curso de mestrado (parte escolar), correspondente a 60 créditos (ECTS) e da aprovação na defesa de um trabalho final de carácter original (dissertação, relatório ou projecto), correspondente a 60 créditos (ECTS). A aprovação na parte escolar do mestrado é atestada por um diploma e a obtenção do grau de mestre é atestada por uma carta de curso.


Curso Pós Graduado de Especialização em Ciências de Dor

A Dor define-se como uma experiência multidimensional desagradável, envolvendo uma componente sensorial assim como uma componente emocional da pessoa que sofre. Até aos anos sessenta era considerada uma resposta sensorial inevitável à lesão tecidular. Não se enfatizava a sua dimensão afectiva e muito menos se discutiam diferenças genéticas, experiências passadas, ansiedade ou expectativas. Nos últimos anos a evolução do conhecimento nesta área tem proporcionado um avanço na compreensão dos mecanismos subjacentes ao fenómeno dor assim como uma melhoria na sua abordagem terapêutica.
A Dor é provavelmente o sintoma mais comum que conduz as pessoas ao médico, pois acompanha de forma transversal a generalidade das situações patológicas que requerem cuidados de saúde.

A despesa com a terapêutica da dor crónica é significativa, sendo difícil de avaliar os elevados custos sociais que resultam da sua deficiente abordagem, por parte dos profissionais de saúde.

Apesar da melhoria de conhecimentos dos mecanismos que estão ligados a esta entidade, assim como com o conhecimento de novos tratamentos, muitas pessoas que sofrem de Dor aguda ou crónica continuam a receber cuidados inadequados. O controle eficaz da Dor é um dever dos profissionais de saúde, um direito dos doentes que dela sofrem e um passo fundamental para a efectiva humanização das Unidades de Saúde. Tendo o Governo Português reconhecido que Portugal está muito atrasado nesta área, tanto na sua dimensão formativa como assistencial, decidiu criar um Plano Nacional de Luta contra a Dor onde várias metas são definidas, sendo a formação de profissionais de saúde uma delas.

Os objectivos deste curso são: i) Aperfeiçoar conhecimentos na área de terapêutica da dor; ii) Promover a investigação na área do conhecimento da dor; iii) Conferir aos profissionais envolvidos na terapêutica da dor, ferramentas utilizáveis clínica, laboratorial e organizativamente.
Os alunos que concluam o curso de especialização em Ciências da Dor, com 60 créditos (ECTS), podem prosseguir para a obtenção do grau de mestre, devendo para o efeito elaborar e defender uma dissertação de mestrado, com 60 créditos (ECTS), perfazendo um total de 120 créditos (ECTS).


Curso Pós Graduado de Especialização em Nutrição Clínica

O Curso de Especialização em Nutrição Clínica pratica uma metodologia de ensino por problemas, com uma abordagem essencialmente prática, direcionada para o doente hospitalizado, para o doente em ambulatório, e ainda para o aconselhamento nutricional do indivíduo saudável.
O corpo docente integra Centros de Investigação/Centros de Referência e de Prestação de Cuidados em diferentes patologias, e encontra-se envolvido em Investigação Clínica e/ou Básica o que irá proporcionar aos estudantes oportunidades de exposição e contacto a estas atividades. Existe uma ligação estreita à Unidade de Nutrição e Metabolismo, que pertence ao Instituto de Medicina Molecular (IMM), entidade de reconhecido mérito na investigação médica em Portugal.
Pretende-se que os profissionais desenvolvam competências na prevenção e resolução de problemas nutricionais inerentes à população em geral e à população doente, nomeadamente hospitalizada. Pretende-se pois que adquiram competências na área da nutrição relacionada com a clínica, mas também competências em áreas muito estreitamente relacionadas como sejam as da saúde pública e nutrição, segurança alimentar, psicologia relacionada com a nutrição, assim como a aquisição de competências na área das tecnologias de informação e comunicação, e de investigação.
Os objectivos deste curso são assim: i) desenvolver e aprofundar conhecimentos de nutrição humana no indivíduo saudável e com patologia; ii) reconhecer e avaliar a importância da nutrição clínica como terapia em diferentes patologias; iii) orientar, aconselhar, programar, implementar e monitorizar o suporte nutricional em meio hospitalar e ambulatório.
Uma vez acreditado pela A3ES o Mestrado em Nutrição Clínica, os estudantes que concluam este Curso de Especialização poderão prosseguir para a obtenção do grau de mestre em Nutrição Clínica, em 2012/13, devendo para o efeito elaborar e defender uma dissertação de mestrado, com 30 ECTS, perfazendo um total de 90 ECTS.


Curso Pós Graduado de Especialização em Macroscopia em Anatomia Patológica

A Anatomia Patológica é responsável pela análise multivalente de órgãos, tecidos e células com o objectivo de contribuir para o diagnóstico, prognóstico e indicação terapêutica. Este desempenho implica dois níveis de intervenção: macroscopia e microscopia.

O estudo macroscópico de peças anatómicas tem como objectivo analisar, descrever, avaliar e recolher amostra representativa que segue para posterior análise microscópica. Esta tarefa costuma ser desenvolvida, maioritariamente, pelos médicos anatomo-patologistas não séniores ou pelos internos da especialidade.
A Rede de Referenciação Hospitalar de Anatomia Patológica alerta para o número insuficiente de médicos anatomopatologistas (151 – que corresponde a 63% dos lugares disponíveis) a nível nacional, tendo 25% mais de cinquenta anos de idade.

Sabendo esta realidade, prevê-se que, a curto/médio prazo o número destes profissionais médicos não seja suficiente para desenvolver todas as tarefas que lhe estão actualmente adstritas, pelo que é conjecturável que outros profissionais qualificados devam encarregar-se de suprir as necessidades que se avizinham, nomeadamente, ao nível da análise/descrição macroscópica.

Tendo em vista o panorama actual acima descrito procedeu-se à criação deste curso, na área específica da macroscopia e tendo como destinatários os Licenciados em Anatomia Patológica, Citológica e Tanatológica. Distintamente abraçada por este Curso de Pós-Graduação está a componente prática que será potenciada e enriquecida através de uma aliança a estabelecer com instituições hospitalares de todo o País. Esta união sinergética irá por ao serviço dos estudantes um manancial de casuística e conhecimento que só uma deslocação in loco e um contacto com Médicos com experiência Hospitalar podem fornecer.

Este curso visa assim formar um Pós-Graduado em Macroscopia em Anatomia Patológica com competências que capacitam para: i) planear e aplicar metodologias de selecção, descrição e recolha de material biológico proveniente de órgãos e tecidos humanos, colaborando activa mente para o exame anatomo-patológico e elaborando parecer diagnóstico macroscópico; ii) planear e aplicar metodologias de realização de autópsias no âmbito da tanatologia, nomeadamente na colheita de material e aplicação de técnicas em amostras de tecidos para análise; iii) ser capaz de descrever peças cirúrgicas simples e de complexidade moderada, sendo capaz de colher e identificar fragmentos obedecendo aos protocolos estandardizados e reconhecendo os critérios estabelecidos internacionalmente para a determinação do prognóstico


Mestrado em Bioética
Os Profissionais de saúde, essencialmente preparados para exercer funções clínicas, de investigação ou de ensino, são cada vez mais protagonistas em processos de tomada de decisão nos quais os interesses dos vários agentes nem sempre coincidem. A Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Medicina, pretende com o Mestrado em Bioética desenvolver nos mestrandos as competências necessárias a um desempenho qualificado.
Este mestrado procura assim i) facilitar o intercâmbio interdisciplinar de ideias e a formação Bioética, em diversas áreas profissionais e científicas, ii) contribuir para a prevenção e resolução de conceitos na actividade assistencial e de investigação, iii) contribuir para melhorar a qualidade assistencial nos serviços de saúde, iv) promover o estudo e a investigação em Bioética nos serviços de saúde.

Os objectivos deste mestrado visam essencialmente a formação de mestres que estejam aptos a utilizar adequadamente os conhecimentos, as aptidões e as atitudes inerentes aos principais aspectos da Bioética: i) a recolher, analisar e aplicar criticamente, a nível das equipas, dos departamentos, dos serviços e das instituições, toda a informação pertinente nos vários domínios da Bioética que faculte uma visão multiperspectivada do processo de tomada de decisão nos serviços de saúde; ii) actuar como perito (comissões institucionais de Ética, consultor de Bioética clínica...), na resolução de conflitos Éticos na prática clínica, hospitalar e comunitária; iii) dominar a metodologia que permita delinear e realizar investigação Bioética em serviços de saúde.


Mestrado em Cuidados Paliativos
Este mestrado pretende dar qualificação académica e Professional em Cuidados Paliativos, visando uma mais eficiente prestação de cuidados de saúde e promovendo a investigação nos serviços de saúde.
Os Mestrandos deverão adquirir: i) informação teórica e prática pertinente e actualizada no domínio dos Cuidados Paliativos; ii) capacidade de manejo de técnicas de avaliação e de terapêuticas que possibilitem a abordagem clínica em Cuidados Paliativos; iii) preparação metodológica que habilite à investigação em serviços de saúde; iv) capacidade pedagógica para o desenvolvimento de planos de formação em serviço para os profissionais de saúde em Cuidados Paliativos; v) capacidade de reflexão ética e de problematização das temáticas humanas e técnicas que o exercício dos Cuidados Paliativos levantam.


Mestrado em Doenças Infecciosas Emergentes
O Mestrado em Doenças Infecciosas Emergentes procura corresponder ao interesse crescente sobre a importância científica das doenças infecciosas emergentes, procurando integrar os aspectos epidemiológicos, microbiológicos, parasitológicos, de biologia molecular, de imunologia e de infecciologia.
A frequência deste mestrado destina-se a um leque alargado e diversificado de profissionais nas áreas da Medicina, Veterinária, Ciências Farmacêuticas e Enfermagem. O Conselho de Mestrado poderá decidir a aceitação de alunos com outras habilitações, desde que fundamentada.

O objectivo geral deste curso será proporcionar aos alunos que adquiram e aprofundem conhecimentos e, ainda, que desenvolvam competências no âmbito deste fenómeno biológico do cosmos microbiano.


Mestrado em Doenças Metabólicas e Comportamento Alimentar
O aumento da esperança de vida e as modificações ambientais ao nível da disponibilidade alimentar e do sedentarismo criaram condições para uma alteração profunda ao nível da morbilidade e risco de mortalidade dos seres humanos nos países desenvolvidos. Esta constatação necessita ser acompanhada dum aprofundamento do conhecimento e investigação nesta área, numa perspectiva multidisciplinar.

As transformações ocorridas deverão ser estudadas ao nível universitário, nos ramos de conhecimento que estão afins, duma forma transversal – saúde pública, biologia, bioquímica, genética, psicologia, psiquiatria, nutrição, clínica da obesidade, da diabetes e das doenças cardiovasculares, cirurgia.

Este mestrado tem assim como principal objectivo o aprofundamento e investigação numa área que ganha muita importância em termos do novo padrão de causas de morbilidade e mortalidade na população dos países desenvolvidos - temática transversal a várias disciplinas, como saúde pública, psicologia/psiquiatria, bioquímica, genética, endocrinologia, medicina e cirurgia.


Mestrado em Epidemiologia
O Mestrado em Epidemiologia pretende dotar os alunos de conhecimentos e competências -chave para a compreensão, análise e propostas de estudos epidemiológicos e clínicos. Para tal, são propostos 12 cursos (11 obrigatórios e pelo menos 1 de 8 opcionais), que integram conhecimento e práticas em epidemiologia, métodos de investigação, estatística e ciências da saúde.
Este curso permitirá: i) aprofundar, sistematizar e aplicar conhecimentos e competências em epidemiologia, estatística e métodos de investigação; ii) obter uma visão multidisciplinar e global da aplicação dos métodos epidemiológicos a diversas áreas da investigação e prática clínica; iii) obter uma experiência teórico-prática de elevada qualidade, com o apoio e tutoria de investigadores e mentores qualificados; iv) promover a investigação de excelência em Epidemiologia e áreas relacionadas.
O objectivo geral deste curso será desenvolver competências e habilitações em Epidemiologia, Investigação Epidemiológica e Clínica, capacitando para a identificação, análise, intervenção e comunicação sobre os problemas de saúde de grupos e populações.


Mestrado em Neurociências
As ciências dedicadas as estudo do sistema nervoso, designadas de neurociências, têm por principal objectivo o estudo do sistema nervoso nervoso no seu todo, tendo em conta as suas relações com o meio interno e externo, envolvendo a percepção, acção , o comportamento e a cognição assim como os sistemas de homeostase internos.
Recentemente as ciências dedicadas as estudo do sistema nervoso têm sido designadas de neurociências, cujo principal objectivo é o estudo do sistema nervoso e das suas interacções.
Nos últimos anos as Neurociências têm sido matéria de grande evolução devido à introdução de tecnologias inovadoras. Os neurocientistas estão agora numa posição privilegiada para uma melhor compreensão do cérebro, quer no seu funcionamento normal, quer em situação de doença.
O Mestrado em Neurociências tem como meta a promoção do conhecimento do sistema nervoso, numa abordagem multidisciplinar e de complementaridade, através da aplicação de rigorosa metodologia científica, com o contributo da investigação clínica e laboratorial.



Mestrado em Saúde do Adolescente
Tem sido verificada, por parte dos vários profissionais que se dedicam à saúde do adolescente, a necessidade de formação global e interdisciplinar de técnicos, que permita dar uma resposta mais eficaz às múltiplas necessidades de saúde deste grupo etário.

Este curso proporcionará formação geral em Saúde dos Adolescentes, numa perspectiva multidisciplinar, conducente ao exercício da metodologia científica nas suas vertentes epidemiológica, de saúde pública e clínica.
Os objectivos gerais deste curso serão proporcionar i) a aquisição de conhecimentos teóricos e práticos com treino de competências em termos de gestos e atitudes na área da saúde dos adolescentes; ii) .a aquisição de metodologia científica que permita autonomia a nível de investigação
Pesquisa

Pesquise sobre todas as newsletters já publicadas pela FMUL

  PESQUISAR 

Subscrição

Subscreva a nossa Newsletter e receba todas as informações actualizadas sobre actividades, notícias, eventos e outras acções relevantes da FMUL

  

  ENVIAR 

Propriedade e Edição: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
Periodicidade: Mensal
Diretor: Prof. Doutor Fausto J. Pinto
Conselho Editorial: Prof. Doutor Fausto J. Pinto, Prof. Doutor Mamede de Carvalho, Profª. Doutora Ana Sebastião, Prof. Doutor António Vaz Carneiro, Prof. Doutor Miguel Castanho, Dr. Luis Pereira
Gestor de Informação: Ana Raquel Moreira
Equipa Editorial: Ana Cristina Mota, Ana Raquel Moreira, André Silva, Maria de Lurdes Barata, Rui Gomes, Sónia Barroso
Colaboração: Unidade de Relações Públicas e Comunicação - Bruno Moura
Conceção e Suporte Técnico: UTI 
Design e Implementação: Spirituc
e-mail: news@medicina.ulisboa.pt
Morada e Sede da Redação: Avenida Prof. Egas Moniz, 1649-028 Lisboa


Estatuto Editorial


Anotado na ERC