André Silva
Equipa Editorial
news@fm.ul.pt 

 




A Fundação Nobel decidiu atribuir, em 2011, o prestigiado prémio, na categoria de Medicina, conjuntamente ao norte-americano Bruce A. Beutler e ao francês Jules A. Hoffmann, pelas suas descobertas relativas à activação da imunidade inata, e ao canadiano Ralph M. Steinman, pela sua descoberta da célula dendrítica e do seu papel na adaptação imunitária. 

«Os laureados do Prémio Nobel deste ano revolucionaram a nossa compreensão do sistema imunitário através da descoberta de princípios-chave para a sua activação.», lê-se na página da Fundação Nobel. 

O Prémio Nobel é sem dúvida o mais prestigiado galardão atribuído em ciência, estatuto que partiu do seu fundador e se foi consolidando ao longo de todo o século XX e a que se junta o prémio financeiro de 10 milhões de coroas suecas, cerca de 1,1 milhão de Euros. A atribuição do Prémio da Academia Sueca assegura aos laureados, a quem chega muitas vezes como corolário de uma longa carreira científica, enorme prestígio, acabando inclusivamente por ter influência ao nível dos caminhos trilhados na investigação científica. 

Infelizmente, Ralph M. Steinman faleceu pouco antes de o seu nome ser anunciado como galardoado com o Prémio Nobel da Medicina de 2011. A Fundação, que não atribui o Prémio a título póstumo, manteve a sua decisão, e a parte de Steinman no prémio irá para a sua família.

Página da Fundação Nobel