Equipa Editorial
news@fm.ul.pt


"São as pessoas que, daqui a dez anos, esperamos que sejam os lideres científicos dos seus países” 
Robert Tijan, Presidente da Howard Hughes Medical Institute 



O Howard Hughes Medical Institute é uma das principais instituições filantrópicas, a nível mundial, nas ciências biomédicas, apoiando a investigação de doenças como a Sida e o Cancro e financiando o trabalho de diversos laureados com o Prémio Nobel. 

Este ano, de 780 candidaturas a nível mundial para a Bolsa atribuída por este Instituto, foram selecionados 28 projetos. Das 5 candidaturas nacionais, todas foram aceites. A HHMI distinguiu os cientistas Karina Xavier e Miguel Godinho Ferreira, do Instituto Gulbenkian da Ciência, Luisa Figueiredo, do Instituto de Medicina Molecular, Rui Costa, do Programa Neurociências da Fundação Champalimaud e Pedro Carvalho, a trabalhar no Centro de Regulação Genónima, em Barcelona. Foi distinguida também uma investigadora norte-americana a trabalhar no Programa Neurociências da Fundação Champalimaud, Megan Carey. 

Recebem uma bolsa no total de 513 mil euros, repartida por quatro anos. Em 2012, receberão 115 mil euros para equipamentos e outros investimentos, além de uma verba destinada à instituição de acolhimento. Luisa Figueiredo, Diretora da Unidade de Genética Molecular de Parasitas do IMM, licenciada em Bioquímica pela Universidade do Porto, estuda a alteração das proteínas da superfície dos parasitas, que lhes permite não serem detetados. 

Todas as distinções atribuídas podem ser consultadas aqui.