André Rodrigues
andresilva@medicina.ulisboa.pt 


A Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, criada em 1836 pelo governo presidido por Passos Manuel, foi a instituição que sucedeu à Real Escola de Cirurgia, fundada em 1825, funcionando no Hospital de S. José. Antecedeu por sua vez as actuais Faculdade de Medicina e Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, fundadas em 1911, logo a seguir à Implantação da República. 

Na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa agregou-se o ensino das ciências médicas e farmacêuticas, que se manteve na Faculdade de Medicina até 1918. 

Existiram instituições análogas no Porto (antecessora dos actuais Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar e Faculdade de Medicina do Porto) e em Goa.























Na imagem acima, o atual edifício da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa (a partir de 1977), que começou por ser da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, depois, a partir de 1911, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. O edifício foi inaugurado em 1906, como uma das exigências de Miguel Bombarda para a realização, nesse ano, em Lisboa, do XV Congresso Internacional de Medicina.



















Na imagem, o edifício do Hospital de Santa Maria, projecto do arquitecto  alemão Hermann Distel, inaugurado em 1953, para onde transitou a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, fazendo deste um dos dois maiores hospitais universitários do país.