“É muito difícil a cura para a esclerose lateral amiotrófica”

“É muito difícil a cura para a esclerose lateral amiotrófica.
Os resultados divulgados por cientistas da Universidade da Carolina do Norte, EUA, são apenas a prova, em animais, do que já se sabia em teoria", garante o Prof. Mamede de Carvalho, um dos maiores especialistas mundiais na doença. 

É um dos maiores especialistas mundiais em esclerose lateral amiotrófica e autor dos critérios neurofisiológicos da doença hoje utilizados em todo o mundo. Na área dos sinais de manifestação da ELA, é o investigador com o maior número de artigos publicados. Ensina na Faculdade de Medicina de Lisboa, investiga no Instituto de Medicina Molecular e exerce no Hospital de Santa Maria. Com 57 anos e sem filhos, gosta de gatos e raramente tem tempo livre. Para descontrair procura “descobrir coisas novas”. Serve-lhe de terapia e “ajuda a manter o entusiasmo”. 

Veja a Entrevista Completa AQUI